Grande Hotel (1932)

Grand Hotel é um típico exemplo da produção dos grandes estúdios de Hollywood na década de 1930, numa altura em que o *studio system *começava a dominar a produção cinematográfica americana. Reunindo pela primeira vez um tão vasto conjunto de estrelas, o filme foi pensado, desde o primeiro momento, como um grande espectáculo e a sua estreia foi um verdadeiro acontecimento social.

Greta Garbo é a grande estrela entre estrelas, interpretando-se a si própria no papel de uma bailarina num momento menos bom da sua carreira. A sua interpretação, vista a esta distância, é extremamente exagerada e contrasta com as interpretações mais discretas e adequadas dos seus colegas, em particular, as dos irmãos Barrymores. Uma das histórias mais conhecidas da produção de Grand Hotel foi a conflituosa relação entre Garbo e Joan Crawford, envolvidas constantemente em lutas e picardias, o que resultou no facto de não partilharem nenhuma cena em conjunto no filme.

A gestão de um tão vasto conjunto de estrelas (e egos) poderia ter resultado num filme menor, mas o realizador Edmund Gouling tem um trabalho sólido e consegue manter o ritmo certo e intercalar inteligentemente as várias histórias.

Em plena depressão e com o público americano a necessitar de uma fuga das difíceis condições por que passava na altura, Grand Hotel foi um estrondoso sucesso de bilheteira, mas apenas foi nomeado para o Óscar de melhor filme. Embora tenha ganho esse prémio da Academia, o filme fica na história como o único (até agora) dos filmes nomeados para melhor filme sem qualquer outra nomeação. O que reflecte que a comunidade cinematográfica de Hollywood viu o filme no seu conjunto e não o reflexo das partes.

Grand Hotel, baseado no romance de Vicki Baum e anteriormente levado à cena na Broadway, é um magnífico exemplo da máquina cinematográfica de Hollywood e nunca pretende ser mais do que aquilo que verdadeiramente é: um espectáculo de puro entretenimento, onde os actores são as verdadeiras estrelas.


Grand Hotel Metro-Goldwyn-Mayer, Estados Unidos, 1932, 108 min., drama. Realizador: Edmund Gouding. Argumento: William A. Drake, baseado na peça de Vicki Baum. Actores: Greta Garbo, John Barrymore, Joan Crawford, Wallace Beery, Lionel Barrymore

Encontros e desencontros no maior e mais famoso hotel de Berlim.