Filhos do Divórcio (1927)

Melodrama mudo centrado em personagens cujos hábitos libertinos eram típicos na década de 20 e que foram, posteriormente, banidos do cinema com a entrada do Código de Produção.

Filhos do Divórcio marca a segunda colaboração entre Clara Bow e Gary Cooper em 1927, depois de trabalharem juntos em Asas. Embora tenha tido um orçamento de 1 milhão de dólares, o estúdio não ficou satisfeito com o trabalho do realizador Frank Lloyd e, segundo rumores, contratou Josef von Sternberg para filmar novas cenas e dar uma nova atmosfera ao filme.


Children of Divorce Paramount Pictures, Estados Unidos, 1927, 70 min., drama. Realizador: Frank Lloyd. Argumento: Hope Loring, Adela Rogers St. Johns (história), Alfred Hustwick (intertítulos), baseado no romance de Owen Johnson. Actores: Clara Bow, Gary Cooper, Esther Ralston, Einar Hanson, Norman Trevo.

Uma jovem engana o seu namorado de infância a casar-se com ela, mas o rapaz ama outra rapariga e receia que o seu casamento termine em divórcio, como o dos seus pais.