Alien: O Regresso (1997)

Quarto filme da série Alien (após o original Alien – O 8.º Passageiro, Aliens: O Recontro Final e Alien 3 – A Desforra, estreado cinco anos após o anterior.

Realizado pelo francês Jean-Pierre Jeunet (O Fabuloso Destino de Amélie), a produção de Alien: O Regresso foi bastante contestada pelos principais intervenientes da série, nomeadamente pelo produtor Walter Hill e Sigourney Weaver, que não queriam “estragar” o trilogia e transformar Ripley (a personagem interpretada por Weaver) numa figura patética. No entanto, a premissa escrita por Joss Whedon (em que ocorre um erro no processo de clonagem de Ripley), permitia a Sigourney Weaver explorar a personagem por caminhos diferentes dos anteriores e dar lhe uma dimensão diferente. Para a actriz, o argumento de Whedon trazia de volta o espírito dos dois primeiros filmes da saga e concordou em participar no filme (para além de actriz, Weaver é também produtora e recebeu um ordenado de 11 milhões de dólares).

Muito embora a nova direcção dada à saga, Alien: O Regresso não foi bem recebido e o filme foi o que teve menos sucesso nos Estados Unidos. Tal como no filme anterior, foram as receitas de bilheteira fora dos Estados Unidos, que o “salvaram”.


Alien: Resurrection 20th Century Fox, Estados Unidos, 1997, 109 min., ficção científica. Realizador: Jean-Pierre Jeunet. Argumento: Joss Whedon; Personagens de Dan O’Bannon e Ronald Shusett. Actores: Sigourney Weaver, Winona Ryder, Ron Perlman, Dominique Pinon, Gary Dourdan

200 anos após a sua morte, Ripley é ressuscitada como um clone híbrido, cuja missão é combater os extraterrestres.