Alien 3 – A Desforra (1992)

Terceiro filme da saga Alien (após o original Alien – O 8.º Passageiro e Aliens: O Recontro Final), que marca a estreia na realização de longas-metragens de David Fincher (7 Pecados Mortais, 1995), cuja experiência anterior era em publicidade e videoclips.

A qualidade dos filmes anteriores elevaram muito alto a fasquia para esta sequela e os inúmeros problemas que ocorreram durante a produção apenas condenaram ainda mais o filme. Um dos maiores problemas foi a constante alteração ao argumento, com diversos elementos ligados ao filme a fazerem alterações. Outro problema foi a indefinição quanto ao realizador e David Fincher apenas foi a quarta escolha, após Renny Harlin (Assalto ao Aeroporto), Vincent Ward (Para Além do Horizonte) e o próprio Walter Hill.

Com um orçamento inicial de 45 milhões de dólares, incluindo o ordenado de 5,5 milhões de Sigourney Weaver, Alien 3 – A Desforra acabou por custar 65 milhões, muito graças a filmagens de última hora e a cenários que foram construídos e nunca utilizados devido às muitas alterações no argumento. Todos os problemas de produção reflectem-se na qualidade do filme, que não foi bem recebido pela crítica e pelo público. De tal forma, que foi um fracasso de bilheteira nos Estados Unidos, tendo sido “salvo” pela exibição internacional, que permitiu algum lucro. No entanto, a saga continuaria com Alien: O Regresso.


Alien³ 20th Century Fox, Estados Unidos, 1992, 114 min., ficção cientifica. Realizador: David Fincher. Argumento: David Giler, Walter Hill, Larry Ferguson, baseado na história de Vincent Ward; Personagens de Dan O’Bannon e Ronald Shusett. Actores: Sigourney Weaver, Charles S. Dutton, Charles Dance, Lance Henriksen, Pete Postlethwaite

Ripley aterra num planeta prisão, onde um extra-terrestre aterroriza os presos e a engravida.